Envio grátis em Itália acima de 250 euros
Pagamento em dinheiro na entrega ou cartões

SKIN-R 3FL 9ML

Modelação de firmas

65.00

Solução de endurecimento e modelação da matriz dérmica à base de ácido hialurónico Skin-R . Rosto, pescoço, decote, nádegas, coxa, braço, zona epigástrica.

DISPOSITIVO MÉDICO

* A aplicação do produto é reservada exclusivamente a profissionais de saúde devidamente qualificados.

Só 1 em stock

Pagamentos 100% seguros

Envio expresso

Envio rápido em 1-2 dias úteis

Grátis acima de 250 euros de despesas

Descrição

Skin-R é um dispositivo médico da Classe III com uma marca CE emitida pelo Istituto Superiore di Sanità e contém ácido hialurónico e solução de aminoácidos a pH ácido e hiperosmolar.

CANDIDATURA

Rosto, pescoço, decote, nádegas, coxa, braço, zona epigástrica.

FREQÜÊNCIA

Pele envelhecida: uma sessão a cada 15 dias, 4 vezes. Esperar dois meses, depois repetir o ciclo três vezes. Pele muito envelhecida: uma sessão de 7 em 7 dias para 4/6 sessões.

Acção

A bioestruturação envolve uma activação da subpopulação fibrótica de fibroblastos para aumentar a rigidez da derme com deposição de colagénio cicatrizado (tipo I).

O dispositivo médico utilizado contém:

Fragmentos de ácido hialurónico (20-30 monómeros) capazes de activar o CD44 no fibroblasto. / Uma solução ácida e hipertónica capaz de induzir uma resposta irritante e estimular os fibroblastos fibróticos. / Aminoácidos precursores de colagénio.

O tratamento é realizado em tecidos hipotónicos (face, pescoço, decote, nádegas, coxa, braço, zona epigástrica).

Princípio do método

Os fibroblastos fibróticos CD44 e CD40 são activados com fragmentos de ácido hialurónico e uma solução de ácido hipertónico. Os aminoácidos permitem a formação de colagénio fibrótico (tipo I). Isto resulta em fibrose da derme com distensão do tecido cutâneo.

 

Em geral, um biorevitalizador deve ser um

  • realizar uma acção de reestruturação e de hidratação intensa;
  • estimular os fibroblastos a produzir colagénio, elastina e ácido hialurónico endógeno adicional;
  • proteger os fibroblastos da acção prejudicial dos radicais livres que estão constantemente a formar-se, particularmente durante a exposição solar.

Relativamente à capacidade de um produto bio-revitalizante para estimular a produção de colagénio, é necessário distinguir entre

  • aqueles que pela sua composição são capazes de estimular a produção de colagénio reticular (o “bom” colagénio juvenil tipo 3) e consequentemente melhorar as funções biológicas da pele através de uma estimulação que não é apenas reparadora, mas sobretudo regenerativa(regeneração dérmica). Neste caso, o objectivo não é apenas melhorar a pele de um ponto de vista estético, mas regenerá-la, o que será seguido de uma melhoria estética. Neste caso, seria melhor utilizar o termo biostimulação. Para activar a regeneração dérmica, são utilizadas certas substâncias que actuam estimulando “receptores de fibroblastos (células dérmicas), chamados CD44, para produzir colagénio reticular, ácido hialurónico e elastina num sentido regenerativo” . Um excelente exemplo deste tipo de bioestimulação é a bioestimulação autóloga com PRP, ou entre os produtos sintéticos podemos mencionar a pele B (para peles jovens),
  • aqueles cuja composição estimula a produção de colagénio de cicatriz fibrótica (tipo 1), como o Skin R. Neste caso, haverá apenas um efeito estético e não regenerativo. Este tipo de tratamento é realizado em indivíduos com pele madura e hipotónica, nos quais já existe uma presença considerável de colagénio fibrótico e nos quais se torna praticamente impossível estimular a produção de colagénio juvenil (tipo 3).

É por isso que seria uma boa ideia iniciar este tipo de tratamento numa idade em que a pele ainda tem uma boa capacidade de resposta à bioestimulação regenerativa (a preferida).

O que é Skin R

É um agente bio-revitalizante que melhora o aspecto da pele flácida indicado para pele madura hipotónica e foto-destruída (como a minha). Com o avanço da idade, há uma perda gradual mas contínua de colagénio, elastina e ácido hialurónico, resultando em desidratação e formação de rugas. Os tecidos e a pele tendem a flacidez, causando, através da acção da gravidade, uma queda para baixo. A pele R aumenta a concentração de colagénio fibrótico (tipo 1) que, com a sua rigidez e dureza, estica a pele, retrai-a e “puxa-a” para cima. O efeito será puramente estético. Neste caso, não se pode falar de regeneração dérmica porque a produção de colagénio reticular (tipo 3) não é estimulada, excepto em muito pequena medida.

O que contém a pele R

  • Fragmentos de ácido hialurónico (muito fluido) capazes de activar o CD 44 do fibroblasto (regeneração dérmica, embora mínima);
  • Uma solução ácida e hipertónica capaz de causar irritação nos tecidos. Os irritantes induzem uma reacção inflamatória na derme. Isto resulta na formação de colagénio fibrótico, que compacta a pele e, ao causar retracção dérmica, estica o tecido superficial da pele (efeito lifting);
  • Aminoácidos precursores de colagénio. Os aminoácidos permitem a formação de colagénio fibrótico (tipo I).

Como é realizado o tratamento de bioestimulação

Uma agulha curta e fina é utilizada para realizar a bioestimulação e são feitas injecções na camada superficial da derme. Podem ser utilizadas duas técnicas de injecção diferentes:

  • a técnica de micro-bomba (um exemplo pode ser visto no vídeo). Numerosas microinjeções são feitas, muito superficiais, espaçadas um centímetro de distância na área a ser tratada. As pápulas permanecem evidentes durante cerca de algumas horas, após o que a substância se distribui uniformemente na derme superficial, desenhando água e aumentando visivelmente a hidratação e a turgescência da pele.
  • A técnica linear em que são feitas injecções múltiplas e difusas na área a ser tratada.

Leia as críticas

Você está quase no fim!

Você está quase no checkout, digite seu e-mail para salvar seu carrinho gratuitamente para o futuro.
Quem sabe até enviamos um cupom de desconto.. 😉

×

Contattaci gratuitamente tramite Whatsapp

×